Contagem regressiva… – Por que escolhi Londres?

Como a imagem indica, faltam 55 dias para meu intercâmbio começar!

A ansiedade começa a bater…

Como o tempo que custou tanto a passar, pode ter passado tão rápido?

Comprei minhas passagens em setembro, já estamos quase em março, e daqui exatamente 8 semanas estarei desembarcando em Londres 🇬🇧!!

Mês que vem começo com os últimos preparativos (porque sim, sou uma pessoa que gosta de arrumar as coisas com antecedência, 😊), só não são tão apressada como meu pai que 15 dias antes de viajar já está com a mala pronta.

Estou lidando com a ansiedade escrevendo aqui no blog e estudando inglês para já ir entrando no clima. Mas agora falemos dos motivos que me fizeram escolher Londres como meu destino de intercâmbio.


Como mencionei em um post anterior, o intercâmbio é um sonho antigo. Minha vontade era passar pelo menos uns 6 meses estudando no exterior, e meu destino até então era o Canadá.

Por que Canadá? Os motivos naquela época eram diversos: menor custo; um inglês que  (na minha opinião) deveria ser mais fácil de compreender que o inglês americano, onde além dos regionalismos, dependendo do local ainda tem a questão de gostarem de aglutinar palavras e emendar frases, tal como nós mineiros costumamos fazer com o português (sei que isso pode ser totalmente equivocado, mas era a impressão que tinha até então); uma grande vontade de conhecer esse país, suas belezas naturais, e, porque não, ver neve ao vivo e a cores.

Ano passado, quando voltei a pensar em fazer intercâmbio – nove anos após terminar o ensino médio e o curso de inglês avançado em uma escola de inglês aqui na minha cidade – cheguei a pensar novamente no Canadá. Mas o contexto era outro: Iria ter só 2 meses, talvez 2 meses e meio, portanto, não teria a longa estadia para alcançar a almejada fluência.

Então passei a pensar de uma forma um pouco diferente: bem,´é óbvio que quero melhor meu inglês, esse é o primeiro objetivo, mas porque não aproveitar essa viagem para também fazer turismo e conhecer lugares que sempre tive vontade de conhecer?

(Obs: também sempre tive vontade de conhecer o Canadá, mas por ser um país de longas dimensões, maior que o Brasil, as distâncias continentais não favoreciam viagens de fins de semana).

Então o destino lógico foi Londres, na Inglaterra – ou Reino Unido, se preferir.  Poderia ter ido para Cambridge ou Oxford, e cheguei a cogitar isso, especialmente assustada com os preços da hospedagem em Londres, porém, como vinha pesquisando muito sobre a cidade, descobri que tinha tanta coisa interessante para ver e conhecer, que se fosse em 1 a cada dia do meu intercâmbio não conseguiria conhecer tudo, ou seja, embora perto, fins de semana me deslocando para Londres, para conhecer a cidade na correria, não me parecia atraente.

Então a viagem se tornou uma viagem de intercâmbio e turismo de férias. Após as aulas do curso de inglês iria aproveitar o restante do dia para desbravar Londres, e conhecer a cada dia ao menos um importante ponto turísticos – ou dois, dependendo de como o passeio for se desenvolvendo.

E visando me manter no meu objetivo de imersão no inglês que minhas “viagens de fim de semana” foram pensadas apenas para destinos com o inglês como idioma oficial: Dublin, Belfast, Edimburgo e diversas localidades do interior da Inglaterra, como Oxford, Cambridge, Bath, Liverpool, Stratford-upon-Avon, Windsor e Stonehenge.

Tudo bem, confesso que esse não foi o único motivo. Edimburgo e as Haighlands sempre estiveram no meu top 10 de lugares a conhecer. A escolha dos outros lugares foi também por uma análise lógica: França Itália, Espanha, Alemanha, etc, seriam destinos com deslocamento facilitado, mas viagens de fim de semana não seriam suficientes para conhecer a capital desses países, além disso, são destinos que podem ser incluídos em qualquer Eurotrip, por assim dizer, já Dublin, Belfast e Edimburgo, e mesmo o interior da Inglaterra, são destinos mais distantes para quem está na Itália ou Alemanha, não dá para pegar uma rápida viagem de trem ou 1h de avião, e a logística de viagem fica mais complicada. Em outros termos, fazia mais sentido aproveitar para conhecer o que estava no entorno.

A única exceção aqui será minha ida a Amsterdam. Na verdade, não vou viajar para ir a Amsterdam em si, vou viajar para a cidade porque quero conhecer Keukenhof – o maior jardim do mundo, também conhecido como jardim das tulipas – que fica em uma cidade ao lado de Amsterdam, e que só é aberto por menos de dois meses durante o ano (em 2018, o parque receberá visitantes entre os dias 22 de março e 13 de maio). E em sendo uma atração de duração de visitação restrita, e considerado que chego em Londres no dia 21 de abril, não podia perder a oportunidade de visitar, porque nunca se sabe, talvez minha próxima viagem à Europa não seja em uma época propícia para visitação ☺.

Imagem dos jardins de Keukenhof

Então é isso, vou ficando por aqui.

Porém, antes de ir queria deixar aqui meu agradecimento especial ao site londresparaprincipiantes.com, minha principal fonte de pesquisa de informações sobre Londres, e que com certeza teve papel fundamental na minha escolha dessa cidade como destino de viagem. ♥

#contandoosdias #contagemregressiva #londontrip #intercambioUK

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of